Audiência Pública encerra atividades da Semana do Meio Ambiente em Barra do Choça

Na manhã desta quarta-feira (03), a Prefeitura Municipal de Barra do Choça, por meio da Secretaria de Agricultura realizou audiência pública na Câmara de Vereadores em ocasião do encerramento da Semana do Meio Ambiente. Estiveram presentes o secretário da pasta Eric Silva, o prefeito Oberdan Rocha, e representantes do Ministério Público da Bahia, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), Embasa e organizações não governamentais.

1

O tema central do encontro foi a qualidade e a distribuição hídrica no sudoeste baiano. Eric Silva foi responsável por traçar um histórico recente das políticas públicas e dos esforços da prefeitura de Barra do Choça em relação à água oferecida por Barra do Choça, que distribui o recurso para 480 mil pessoas na região. “Apesar de sermos a fonte,  Barra do Choça está sendo penalizada por ter água pois não temos acesso da forma que gostaríamos. O uso dessa água precisa ser regularizado”, disse.

2

O secretário destacou ainda ações que tem contribuído para que a discussão sobre o assunto no município se estenda à comunidade. Para ele, o aumento na fiscalização de desmatamento, a regularização da associação de produtores e irrigantes e as constantes reuniões com a sociedade civil fizeram com que a população se aproximasse da gestão, propondo e debatendo políticas e soluções.

3

Maria Luiza Gouvêa, representante da gerência regional da Embasa, parabenizou a gestão e atuação da Secretaria de Agricultura. “Eric mostra um comprometimento e a maneira simples mas centrada de se posicionar são fáceis de dialogar com a comunidade. Barra do Choça está coberta de razão em sua luta pela água e a própria Embasa reconhece isso”, afirma.

Gouvêa aproveita o momento para alertar os presente aos perigos do uso de agrotóxicos e traz dados inéditos.”Barra do Choça tem o maior índice de meta-hemoglobinemia do mundo. A doença é causada pelo alto índice de nitrogênio na água, fruto do uso abusivo de agrotóxicos. Temos, então, que dobrar nossa vigilância sobre a qualidade que esta água apresenta”, explica.

Valter Félix, presidente da associação dos irrigantes, discorda da representante da Embasa e afirma que o uso de agrotóxicos é mínimo na região. “Não somos vilões, sem o nitrogênio a gente não tem alternativa. Estamos aqui para procurar soluções e ouvir, mas por enquanto, não temos outra saída”, explica.

54

O prefeito Oberdan Rocha completa o raciocínio dizendo que houve um descaso histórico com a água em Barra do Choça e hoje vivemos um reflexo disso. Ele diz ainda que toda área que circula as barragens são de lavrouras produticas, então é muito difícil culpabilizar apenas o pequeno agricultor. “A Embasa, por exemplo, nunca teve a iniciativa de fazer um cordão de mata ciliar para proteger os rios”, explica o gestor.

A promotora do Ministério Público da Bahia, Karine Cherubim – que segundo o prefeito “foi um divisor de águas sobre a visão do meio ambiente no sudoeste baiano”, foi a próxima a tomar posse do microfone.”Barra do Choça inovou com a representação popular a frente das causas ambientais. Em certo momento foi até difícil entender essa organização, que não tinha uma pauta centralizada. Mas logo entendemos que o problema aqui envolvia muito mais que desmatamento, como é nas outras cidades, temo a questão da água muito forte, por exemplo”, afirmou.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *