SEMED reúne entidades e discutem a segurança nas escolas de Barra do Choça

unnamed (5)

A proposta inicial é elaborar um plano de ação, que será colocado em prática dentro das escolas do município

Uma tarde proveitosa que abriu espaço para a discussão de um tema complexo, porém necessário. A reunião realizada na tarde de hoje (13), na sala de júri do fórum de Barra do Choça, foi direcionada aos profissionais da educação, representantes do poder público e entidades.  A segurança nas escolas da rede pública foi discutida de uma maneira ampla e destacada toda a problemática que envolve professor e aluno, no que se refere à insegurança dentro das unidades educacionais de Barra do Choça, já que frequentemente os professores e diretores são surpreendidos por ações de vândalos, ameaças e até, uso de drogas dentro das escolas do município.

Com base na atual realidade, a secretaria municipal de educação, conseguiu reunir representantes de conselhos municipais, ministério público, polícia civil e militar, guarda municipal, poder legislativo, professores, coordenadores e diretores de escolas.

unnamed (4)

Estavam presentes: O controlador do município representando o prefeito Oberdan Rocha, Helena Martins presidente do conselho municipal de segurança pública, promotora Soraya Meira Chaves, Padre Alexandre Ferro, vereador Juvenal Vieira, Fátima Rangel representando a polícia civil, tenente Fábio Chicorel e Fábio Andrade representando o sindicato dos professores de Barra do Choça.

Durante a reunião, ficou acordado que é necessário elaborar com urgência um plano de ação, que será colocado em prática dentro das escolas, para evitar que atos de violência e indisciplina continuem ocorrendo.

unnamed (3)

“A educação tem papel importantíssimo na construção da sociedade”

 O secretário de educação Ricardo Amorim, disse que administração já tomou algumas importantes medidas, que garantem maior tranquilidade nas salas de aula, mas, ressaltou que são ações que serão aplicadas a médio, curto e longo prazo, porque envolvem mudanças de hábitos e pensamentos, pois a proposta é formar uma rede de proteção a crianças e adolescentes e encarar o problema, buscando soluções, juntamente com todos os segmentos envolvidos, inclusive com o núcleo pedagógico do município.“ A educação tem papel importantíssimo na construção da sociedade. Temos diversas ações para mudar esta triste realidade e temos desde a elaboração de uma jornada pedagógica com essa temática, até a construção de novas escolas, que visam diminuir a superlotação nas salas de aula, o que dificulta o desenvolvimento de algumas ações”, finalizou Ricardo

O diretor da Centro Educacional de Barra do Choça (CEBC) Jorge Parangaba, também participou da discussão, pois o CEBC é um dos locais com maior incidência de ocorrências deste tipo. Na oportunidade, ele disse que a gestão pública tomou algumas iniciativas para minimizar os problemas. Oito câmeras de segurança foram instaladas, algumas lâmpadas de emergência também foram colocadas e três vigilantes estão intensificando a segurança dentro do CEBC, o que já tem inibido algumas ações.

unnamed (6)

“ A família tem deixado de ocupar o seu papel orientador e fomentador de formação de caráter, transferindo essa responsabilidade para o estado”

A promotora Soraya Meira Chaves, representando o ministério público, disse que já vem acompanhando alguns casos em Barra do Choça e afirmou que, a família tem sido omissa no processo de educação e formação da personalidade dos menores. No mesmo momento, ela destacou fatos relevantes que vão auxiliar na elaboração do plano de ação e se comprometeu a ajudar o município a mudar esta  situação. “ A família tem deixado de ocupar o seu papel orientador e fomentador de formação de caráter, transferindo essa responsabilidade para o estado”, ressaltou a promotora.

Realizar revistas, promover palestras educativas e campanhas de conscientização dentro das escolas, além de implantar programas de qualificação profissional e práticas recreativas e esportivas, foram algumas sugestões levantadas pelos participantes, como medidas sócio- educativas, que ajudarão no processo de resgate da paz nas instituições educacionais.

Texto: Karine Carvalho. Rosenilton Soares. ASCOM/PMBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *